babels logo
| | | |
Agenda
+ Babels meetings

Event-related
+ European SF
+ World Social Forum
+ FAME 2012 Alternative World Water Forum
+ Babels Intl. Meeting
+ Archives

Localised
+ Egypt
+ Nederland
+ Argentina
+ Brasil
+ Colombia
+ France
+ Italia
+ México
+ Perú
+ Uruguay
+ Tunisie

Long-term
+ Interpretation equipment
+ SitPrep didactic DVDs
+ Transtrad
+ Lexicons

Participate with Babels!
+ Deutsch
+ English
+ Español
+ Français
+ Italiano
+ Português
+ ελληνικά
+ Pусский
+ Română
+ Hrvatski
+ Magyar
+ Nederlands
+ Polski
+ Català
+ Latviešu


 Página inicial do sítio > Event-related > World Social Forum > World Social Forum 2005 > INFO Bulletins

[ en es fr pt ]

INFO 5 - Memória

(Data: 10 de Dezembro de 2004)

Debater as “Info” em PT: www.babels.org/forum/viewtopic.php?t=235

O projeto “Tradução” elaborado para o FSM2005 é ao mesmo tempo um projeto técnico (Nomad – Veja Info 2), um projeto lingüístico (Babels) e um projeto político em torno da participação voluntária. Mas, com seu projeto “Memória”, o FSM2005 significará também mais uma etapa nos processos dos fóruns sociais. Nomad e Babels participam diretamente desse projeto.

Os arquivos sonoros serão uma das três partes da “Memória do FSM2005” (as outras são a produção “Mídia alternativa Internet” e questionários para as organizações participantes). As gravações serão feitas nas salas onde haverá tradução, isto é, em todas as línguas de cada evento.

Em termos técnicos, trata-se da implementação do TARG, um projeto de software livre de Nomad (veja nomad.apo33.org), que se utiliza da digitalização das diferentes vozes bem como de sua indexação. Essa digitalização permitirá também, ao menos em certas salas e conforme as condições técnicas, transmitir o som (quase simultaneamente) pela Internet. Isso permite aumentar a audiência das conferências traduzidas quer deslocando no tempo (arquivos e memória) a possibilidade da escuta, quer deslocando no espaço a possibilidade de assistir (transmissão ao vivo). Isso é particularmente importante para as línguas ditas “minoritárias” no FSM de Porto Alegre mas que alcançam centenas de milhões de pessoas. Entre as 14 línguas presentes, estão o árabe, o hindi, etc.

Isso traz novas questões para os voluntários Babels. Algumas dessas questões já foram identificadas nos fóruns eletrônicos ou nas várias reuniões da rede que debateram essa questão.

Podemos citar, por exemplo, o problema da qualidade da interpretação. A interpretação é antes de tudo uma performance. Com a gravação, ficam registrados até os erros. Diferentemente da tradução escrita, não se pode “reler” uma interpretação simultânea.

Podemos citar também o problema relacionado com o fato de ver seu nome associado a uma tradução que estará disponível na Internet. Isso pode causar problemas para certas pessoas, por exemplo em relação a futuros empregadores.

E podemos citar também o problema da propriedade. A voz de um intérprete (ou de qualquer pessoa) lhe pertence. O uso que se fizer dela deve obedecer, pois, a regras precisas de maneira a protegê-la contra usos incorretos.

Pode, existir outros que surgirão durante o próprio FSM: será gravado um total de 108 eventos por dia em 14 línguas diferentes. Organizaremos as condições de verdadeiros debates entre nós e os técnicos com o fim de melhor apreendermos os desafios, as falhas e os sucessos de essa experiência ao vivo.

Entretanto, respondendo às questões já identificadas, propomos desde já:

- as traduções serão anônimas. Os nomes dos intérpretes não serão associados ao arquivo. Além disso, poderemos decidir juntos, durante o FSM, se queremos elaborar créditos coletivos com os nomes (ou parte deles) de todos os voluntários que participarem do FSM.

- Pretendemos proteger as traduções com a licença “Creative Commons: Attribution-ShareAlike”. Isso garantirá que o uso de nosso trabalho seja feito num marco claramente definido dentro do espírito do FSM e no respeito da ética dos voluntários Babels: uma possibilidade de transmissão que corresponde ao quadro não comercial e solidário que nos anima. Para maiores detalhes: creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/

- Será possível pedir que não seja registrado o trabalho de uma cabine (isto é, de uma língua) num evento, mas isso após discussão com os outros voluntários Babels e Nomad, bem como com os organizadores do evento. No entanto, haverá transmissão ao vivo (’live streaming’), sempre que isso for tecnicamente possível: todas as pessoas presentes em Porto Alegre na sala onde houver um evento, e todas as pessoas que estiverem em linha no mesmo momento em todas a parte no mundo podem acompanhar o evento simultaneamente. Não se deve confundir “streaming” (transmissão ao vivo) e “arquivamento”. Será possível solicitar que não seja feita nenhuma gravação, mas não se poderá impedir a transmissão ao vivo.

Até breve em Porto Alegre

 
Versão para imprimir Versão para imprimir

Na mesma rubrica

logo_spip firefox css xhtml | Área privada problemes | Mapa do sítio | top